CDL vai aderir ao programa "Rede de Vizinhos" da PM/SC

11 de Abril de 2018

O aplicativo WhatsApp, usado pela grande maioria da população para manter contato com familiares e amigos, é o mais um aliado da Polícia Militar de Santa Catarina (PM) e principalmente da comunidade para combater a criminalidade. Através de um projeto chamado “Rede de Vizinhos” a PM está implantando grupos que reúnem membros de uma determinada localidade. Após serem avaliados pela PM, para evitar a inserção de alguém com antecedentes criminais, os moradores passam integrar o grupo com a participação de um policial militar. Com os vizinhos unidos e interligados em rede em tempo real, a comunicação fica mais fácil e, sobretudo, mais rápida, sendo possível identificar, dificultar e inibir a ação de criminosos e contraventores. A comunidade é orientada e treinada para perceber a presença ou circulação de pessoas suspeitas e sinais de possíveis delitos sendo praticados, não apenas em sua residência ou empresa, mas em qualquer uma da vizinhança.

Em Joaçaba o projeto já foi implantado em dois bairros: Jardim Alvorado e Itália. Nesta terça-feira (10) a Tenente Gabrieli Nogueira Pinto do 26º Batalhão com sede em Herval d’Oeste participou da reunião da diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Joaçaba (CDL). O objetivo foi apresentar o projeto e estimular a criação de um grupo envolvendo os proprietários de lojas e demais empresários da área central da cidade. Um mapa estatístico apresentado pela Tenente Gabriela mostrou que nos últimos 12 meses foram registrados dezenas de furtos na área central da cidade e este tipo de mecanismo pode ser muito útil para frear este tipo de ocorrência e auxiliar a polícia a tirar de circulação os autores dos furtos. Segundo ela a implantação dos grupos é com custo praticamente zero já que o aplicativo (WhatsAPP) pode ser baixado gratuitamente. “Uma movimentação estranha de um carro, de uma pessoa, pode ser informada no grupo e a PM vai averiguar”.

A ideia recebida com bons olhos pela diretoria da CDL/Joaçaba. O presidente Marcelo Risson disse que a diretoria da entidade vai iniciar as tratativas visando a implantação do primeiro grupo na área central, mas a intenção é criar mais células separando o centro por setores para facilitar a comunicação. A CDL deverá distribuir nos próximos dias aos associados uma ficha para que os mesmos preencham com alguns dados manifestando o interesse de participar e informando o número do Whats que será adicionado no grupo.


Embora recém estruturado, o Rede de Vizinhos já alcançou dados e resultados expressivos e já está presente em mais de 70 municípios catarinenses, conta com mais de 1050 grupos/células de prevenção e apresenta resultados significativos da redução criminal nos locais em que foi implantado.

Galeria de Imagens

Outras Notícias

Hospital de Erval Velho recebe alimentos doados na palestra sobre “Delação Premiada” 31/12/1969 Joaçabense vai receber a mais alta homenagem do comércio catarinense 16/04/2018 Alimentos trocados por ingressos em palestra são doados à entidades 12/04/2018